Baleia franca é encontrada morta em Laguna
Matéria via DS / Postado dia 10-08-2018

Um filhote de baleia franca, nascido nesta temporada, foi encontrado encalhado e sem vida na Praia do Gi, em Laguna, na noite de quarta-feira.  Ontem, representantes de entidades ambientais estiveram no local para avaliar a situação e dar início ao protocolo de encalhes. 

A necropsia, para tentar identificar a causa da morte, foi feita na praia, e o esqueleto foi levado para a Universidade Estadual de Santa Catarina (Udesc). Segundo o professor Pedro Castilho, o animal media 6,35m de comprimento e tinha um machucado na pele, cujas características ainda estão sendo analisadas. 

De acordo com Karina Groch, diretora de pesquisa do Instituto Atlantis/Projeto Baleia Franca, este é o segundo filhote de baleia franca encalhado nesta temporada. O primeiro encalhamento ocorreu no último domingo, na Praia da Armação, em Florianópolis. Nesse caso, o animal foi encontrado vivo, e devolvido ao mar. 

O Protocolo de Encalhes da APA da Baleia Franca é um programa desenvolvido pela equipe da Unidade de Conservação Federal. Essa equipe presta assistência aos mamíferos marinhos encalhados na unidade, estabelecendo diretrizes entre as instituições para o desenvolvimento de ações coordenadas para o atendimento destes casos.

A coordenação do Protocolo de Encalhes na Unidade é formada pela APA da Baleia Franca/ICMBio; Instituto Australis/Projeto Baleia Franca; Associação R3 Animal; Universidade do Estado de Santa Catarina/Udesc/Ceres; Museu de Zoologia Professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski, da Unesc; Corpo de Bombeiros; Capitania dos Portos; e Polícia Militar Ambiental.


Como lidar ao encontrar um animal encalhado

Quem avistar um animal encalhado na região ou qualquer movimentação de baleias deve procurar imediatamente os órgãos ambientais. A Polícia Ambiental de Laguna atende pelo telefone (48) 3647-7880. O contato da APA da Baleia Franca é: (48) 3255-6710. 

Em casos de encalhes de animais mortos, o correto é informar o local e repassar outras informações úteis pelos telefones acima. Também se deve evitar a aproximação com o animal, sob risco de contaminação biológica. 

Em caso de animais vivos, os órgãos ambientais pedem para que a pessoa não tente devolvê-los para a água, pois pode ser perigoso. Como esses animais são grandes e estão em situação de debilidade física, eles podem ficar mais ariscos com a aproximação de outros indivíduos e, assim, causar ferimentos.

Se puder, fotografe o bicho, de longe, possibilitando a identificação da espécie e a documentação do caso.



Veja Também
Vasco demite Jorginho após apenas dez partidas
Hercílio Luz terá escolinha de futebol em Capivari

Com a intenção de fortalecer as categorias de base no ano do centenário, o Hercílio Luz oficializou ontem sua primeira escolinha de futebol fora de Tubarão. Ela ficará em Capivari de Baixo, e faz parte de um projeto que pretende levar escolinhas a todas as cidades da região.

O Núcleo Capivari de Baixo, como é chamado pelo clube, funcionará junto da Kapiva Soccer. A empresa é de propriedade da família Stang, e já tem uma escolinha para meninos com idade entre seis e 14 anos em funcionamento há quatro anos. A coordenação e administração são feitas por Ricardo e Lucas Stang.

Com a parceria com o clube de Tubarão, a intenção é que os meninos tenham uma oportunidade a mais, passando a integrar, depois, o time Sub-15 do Hercílio Luz.

De acordo com a diretoria, o projeto é o primeiro passo para o novo ciclo do Hercílio Luz, que quer investir forte nas bases e tornar o clube e a região uma referência na formação de atletas. O treinador do time será o professor Muriel Foizer. 

Para marcar a oficialização da Escolinha Hercílio Luz FC - Núcleo Capivari de Baixo, um jogo amistoso será realizado no dia 18 de agosto, às 11h. Ainda neste ano, a meta é abrir outros núcleos na Amurel. Neste primeiro momento, Pescaria Brava, Gravatal e Laguna são possibilidades.

Criada a semana de humanização do parto
Tubarão Futsal joga hoje com o Concordia