Grávida faz sucesso na web com dança
Matéria via DS / Postado dia 13-06-2018

A chegada do bebê é um grande acontecimento na vida de um casal. Principalmente na vida da mulher, que passa pela transformação corporal. No entanto, para a policial militar Gabriela Nunes Espíndola, o momento tem sido de motivação para mostrar seu ‘gingado’. Apaixonada por dança, e grávida de 28 semanas de Davi, a gestante tem feito sucesso na web ao postar coreografias no YouTube. 

Gabriela conta que sempre foi uma pessoa ativa. “Mesmo antes de entrar para a polícia, dava aula de ritmos. Foi onde surgiu a vontade de postar vídeos com as coreografias, para que minhas alunas pudessem acompanhar o passo a passo, em casa, com calma. E assim foi crescendo o canal”, fala a gestante de Jaguaruna. 

Ela conta que em 2017, depois de estar consolidada na PM, voltou a dar aulas de ritmo e, em seguida, descobriu que estava grávida. “Então, por ordens médicas, precisei parar com as aulas. Contudo, segui com a musculação que sempre fazia. Então, pensei: por que não continuar com os vídeos mesmo de barriguinha? Afinal, gravidez é saúde e não doença, não é mesmo?”, brinca Gabriela.

E assim tem sido. Através das redes sociais, a PM segue atualizando seus seguidores com fotos da evolução da gravidez, dos exercícios que está autorizada a fazer, e também trazendo um pouco do seu dia a dia. “Isso é como se tivesse incentivando outras pessoas, e até mesmo outras gestantes a se mexerem. Quero um parto normal e sei que toda essa atividade nos ajudará também”, diz a policial. 

Além da dança, Gabriela conta que segue com aulas de musculação. “Sempre fiz e continuo treinando. Claro que dentro das possibilidades. Há muitas pessoas que ainda me olham diferente. Mas deixo claro que está tudo normal, e nos faz bem. Já outras pessoas super elogiam. Isso é gratificante”, fala Gabriela, que é formada também em Educação Física.

Produção por conta própria

Com o canal no Youtube, Gabriela diz que ela mesmo coloca os vídeos para gravar, põe a música e edita depois. “Faço por gosto. É algo que me dá prazer”, fala a gestante. Gabriela, em suas últimas coreografias postadas no canal “Gabriela Nunes Espíndola”, mostra passos, com a barriguinha, a partir das músicas “Indecente”, de Anitta, e “Remexe, Mexe”, do Delano.



Veja Também
Na estreia, Peixe vai reencontrar Waguinho Dias
Evento une idosos de Pescaria Brava
Idosa deixa imóvel e precisa de apoio
Bebê agredida segue em estado grave

A bebê de dois meses que teria sido agredida pelo paicontinua na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão. 

A menina de Capivari de Baixo passou por cirurgia e, até o fechamento desta edição, seu estado de saúde era considerado grave. O caso aconteceu na terça-feira e foi trazido com exclusividade pelo DS. 

A criança chegou à unidade junto com os pais. Após atendimento, os médicos atestaram que ela tinha afundamento de crânio e hematomas. A polícia e o conselho tutelar foram acionados, pois a desconfiança era que ela tivesse sido agredida. 

Com isso, os pais foram detidos. Após conversa com o delegado responsável pelo caso, Vandilson Moreira da Silva, o homem de 25 anos, pai da criança, foi acusado pela mãe de ser o responsável pelas agressões. Ele alegava que a criança não era filha biológica dele, pois o casal é negro e a criança, branca. 

O pai, suspeito de agredir a bebê, foi preso e segue recluso no Presídio Regional de Tubarão. Já a mãe, foi ouvida e liberada. Ela será investigada por omissão. À polícia, ela afirmou que era ameaçada e agredida pelo marido e que, por isso, não havia o denunciado antes. Esta seria a terceira vez que a bebê foi hospitalizada. Na primeira vez, estava com costelas quebradas. Nos casos anteriores, a família alegava acidentes domésticos.

A Polícia Civil ainda aguarda um laudo pericial para confirmar as agressões. O pai deve responder por maus-tratos e tentativa de homicídio. A polícia teve deferimento da Justiça para o pedido de prisão preventiva.