Multa alerta para redução de acidentes
Matéria via DS / Postado dia 13-06-2018

Preocupada com o alto índice de acidentes, após a campanha de alerta para a fiscalização através de videomonitoramento, a Polícia Militar (PM) de Capivari de Baixo tem flagrado e autuado motoristas que cometem infrações de trânsito na cidade. A medida adotada desde o início de maio tem gerado discussão na cidade. 

Dentre as infrações cometidas e flagradas pelos policiais através das 20 câmeras espalhadas pela cidade estão ultrapassagens irregulares, veículos estacionados em local proibido e carros estacionados em calçadas e na faixa de pedestres. Em flagra feito pela PM, é possível ver crianças seguindo pela pista de rolagem, por não terem espaço para trafegarem na calçada. O motivo: o veículo estava em cima do espaço destinado a pedestres. 

A forma de autuação, de acordo com o comando da PM de Capivari de Baixo, está em conformidade com o Código de Trânsito e Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). “Desde fevereiro é feito alerta sobre a fiscalização. Colocamos placas informando, produzimos material gráfico e 
distribuímos em blitzes educativas”, diz o comandante da PM da cidade, tenente Alan Pereira Wiggers. 

“Procuramos fazer um projeto transparente. Em fevereiro, afixamos 30 placas na cidade alertando que as vias eram fiscalizadas por câmeras. Em março, realizamos a divulgação na imprensa. Em abril, fizemos blitzes educativas, e, em maio, passamos a autuar os motoristas que cometem infrações”, informa o comandante. 

Ainda de acordo com o comandante, Capivari de Baixo teve cerca de 320 acidentes em 2017, 97 deles deixando pessoas feridas. “Já tivemos morte nesse trecho onde as ultrapassagens estão sendo coibidas e até mesmo no Centro da cidade. Os condutores precisam se conscientizar de que é preciso respeitar a lei de trânsito, e que o desrespeito gera consequências (danos materiais, vidas perdidas, pessoas machucadas ou infração de trânsito)”, analisa Wiggers.



Veja Também
Na estreia, Peixe vai reencontrar Waguinho Dias
Evento une idosos de Pescaria Brava
Idosa deixa imóvel e precisa de apoio
Bebê agredida segue em estado grave

A bebê de dois meses que teria sido agredida pelo paicontinua na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão. 

A menina de Capivari de Baixo passou por cirurgia e, até o fechamento desta edição, seu estado de saúde era considerado grave. O caso aconteceu na terça-feira e foi trazido com exclusividade pelo DS. 

A criança chegou à unidade junto com os pais. Após atendimento, os médicos atestaram que ela tinha afundamento de crânio e hematomas. A polícia e o conselho tutelar foram acionados, pois a desconfiança era que ela tivesse sido agredida. 

Com isso, os pais foram detidos. Após conversa com o delegado responsável pelo caso, Vandilson Moreira da Silva, o homem de 25 anos, pai da criança, foi acusado pela mãe de ser o responsável pelas agressões. Ele alegava que a criança não era filha biológica dele, pois o casal é negro e a criança, branca. 

O pai, suspeito de agredir a bebê, foi preso e segue recluso no Presídio Regional de Tubarão. Já a mãe, foi ouvida e liberada. Ela será investigada por omissão. À polícia, ela afirmou que era ameaçada e agredida pelo marido e que, por isso, não havia o denunciado antes. Esta seria a terceira vez que a bebê foi hospitalizada. Na primeira vez, estava com costelas quebradas. Nos casos anteriores, a família alegava acidentes domésticos.

A Polícia Civil ainda aguarda um laudo pericial para confirmar as agressões. O pai deve responder por maus-tratos e tentativa de homicídio. A polícia teve deferimento da Justiça para o pedido de prisão preventiva.