Convênio para usina termosolar será assinado
Matéria via DS / Postado dia 16-05-2018

Laguna foi escolhida para receber a primeira Usina Termosolar do Brasil, através de recursos do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), intermediada pela Eletrosul. A assinatura do convênio com a Eletrosul para a execução do projeto será realizada nesta sexta-feira, às 11h, no gabinete do prefeito Mauro Candemil.

A confirmação aconteceu no mês passado, com a divulgação da empresa vencedora da licitação que executará o projeto, além da definição do local onde será instalada.

O prefeito anunciou que a usina será instalada no loteamento Santa Clara, na localidade da Caputera, numa área do município de 29 mil metros quadrados. Um equipe técnica de consultoria e projetista, além de diretores da Eletrosul, estiveram visitando o local.

Segundo a assessoria de comunicação da Eletrosul, esse projeto experimental tem como objetivo avaliar a eficiência dessa tecnologia da usina termosolar, além de fomentar a nacionalização desta tecnologia através da capacitação de universitários, para que empresas brasileiras produzam os materiais e máquinas necessárias a este tipo de usina. Atualmente, tudo é importado.

“Nosso objetivo é usar parte dessa energia gerada para abastecer a ponte de Laguna. Assim, resolvemos essa questão sobre quem paga a conta de luz da ponte”, explica Candemil.

A usina ocupará uma área de aproximadamente 1,5 hectare. O investimento será em torno de R$ 15 milhões, com recursos já destinados através do P&D Aneel.



Veja Também
Na estreia, Peixe vai reencontrar Waguinho Dias
Evento une idosos de Pescaria Brava
Idosa deixa imóvel e precisa de apoio
Bebê agredida segue em estado grave

A bebê de dois meses que teria sido agredida pelo paicontinua na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão. 

A menina de Capivari de Baixo passou por cirurgia e, até o fechamento desta edição, seu estado de saúde era considerado grave. O caso aconteceu na terça-feira e foi trazido com exclusividade pelo DS. 

A criança chegou à unidade junto com os pais. Após atendimento, os médicos atestaram que ela tinha afundamento de crânio e hematomas. A polícia e o conselho tutelar foram acionados, pois a desconfiança era que ela tivesse sido agredida. 

Com isso, os pais foram detidos. Após conversa com o delegado responsável pelo caso, Vandilson Moreira da Silva, o homem de 25 anos, pai da criança, foi acusado pela mãe de ser o responsável pelas agressões. Ele alegava que a criança não era filha biológica dele, pois o casal é negro e a criança, branca. 

O pai, suspeito de agredir a bebê, foi preso e segue recluso no Presídio Regional de Tubarão. Já a mãe, foi ouvida e liberada. Ela será investigada por omissão. À polícia, ela afirmou que era ameaçada e agredida pelo marido e que, por isso, não havia o denunciado antes. Esta seria a terceira vez que a bebê foi hospitalizada. Na primeira vez, estava com costelas quebradas. Nos casos anteriores, a família alegava acidentes domésticos.

A Polícia Civil ainda aguarda um laudo pericial para confirmar as agressões. O pai deve responder por maus-tratos e tentativa de homicídio. A polícia teve deferimento da Justiça para o pedido de prisão preventiva.