Projeto desenvolvido em Gravatal mostra a importância de se resgatar valores
Matéria via DS / Postado dia 16-04-2018

Mostrar aos estudantes que ao despertar o amor que existe em cada pessoa se inicia um processo de transformação da realidade social é o objetivo do Projeto Pedagógico da escola Geraldina Maria Tavares, em parceria com a Cooperativa de Eletricidade de Gravatal (Cergral), com a palestra “O que o amor exige”. O projeto contempla três palestras, beneficiando 169 alunos.
No espaço escolar é cada vez mais comum se perceber a indisciplina, a violência, a falta de respeito e o amor ao próximo. Segundo a diretora, Jaçanan dos Santos Neves Cardoso, a transmissão de valores morais, que outrora era delegada às famílias, hoje precisa ser retomada no âmbito escolar como prática constante, abordando afetividade, solidariedade, regras morais e de convivência. Segundo ela, praticar gestos de gentileza, com coisas simples, como dar bom dia, dizer obrigado e pedir desculpas, além de saber ouvir e esperar, estão sendo esquecidas e precisam ser resgatadas e cultivadas em casa e na escola. 
A palestra também aborda a necessidade de recordar aos alunos a importância de resgatar os valores, para que tenham boa interação com as pessoas e com o mundo, aprendendo a viver com a diversidade e a se colocar no lugar do outro.
É dentro deste contexto que a palestra “O que o amor exige”, com Júlio Zamparetti, pretende repassar aos alunos a adoção de atitudes de cooperação e repúdio às injustiças. O resultado esperado, além de estimular o trabalho didático e o diálogo, é oferecer o empoderamento de uma nova consciência sobre a importância de aprender a praticar e a refletir sobre as ações diárias de cada um. 
Para o presidente da Cergral, João Vânio Cardoso Mendonça, a parceria com a escola Maria Geraldina Tavares torna-se de fundamental importância, para um processo educacional que extrapole a grade curricular e passe a oferecer um trabalho de conscientização sobre as ações de cada um, envolvendo também os professores e, especialmente, as famílias de cada aluno. Segundo ele, o processo de educação é uma ação conjunta da escola, da família e da comunidade, e não pode ser uma ação isolada.



Veja Também
Vasco demite Jorginho após apenas dez partidas
Hercílio Luz terá escolinha de futebol em Capivari

Com a intenção de fortalecer as categorias de base no ano do centenário, o Hercílio Luz oficializou ontem sua primeira escolinha de futebol fora de Tubarão. Ela ficará em Capivari de Baixo, e faz parte de um projeto que pretende levar escolinhas a todas as cidades da região.

O Núcleo Capivari de Baixo, como é chamado pelo clube, funcionará junto da Kapiva Soccer. A empresa é de propriedade da família Stang, e já tem uma escolinha para meninos com idade entre seis e 14 anos em funcionamento há quatro anos. A coordenação e administração são feitas por Ricardo e Lucas Stang.

Com a parceria com o clube de Tubarão, a intenção é que os meninos tenham uma oportunidade a mais, passando a integrar, depois, o time Sub-15 do Hercílio Luz.

De acordo com a diretoria, o projeto é o primeiro passo para o novo ciclo do Hercílio Luz, que quer investir forte nas bases e tornar o clube e a região uma referência na formação de atletas. O treinador do time será o professor Muriel Foizer. 

Para marcar a oficialização da Escolinha Hercílio Luz FC - Núcleo Capivari de Baixo, um jogo amistoso será realizado no dia 18 de agosto, às 11h. Ainda neste ano, a meta é abrir outros núcleos na Amurel. Neste primeiro momento, Pescaria Brava, Gravatal e Laguna são possibilidades.

Criada a semana de humanização do parto
Tubarão Futsal joga hoje com o Concordia