Projeto desenvolvido em Gravatal mostra a importância de se resgatar valores
Matéria via DS / Postado dia 16-04-2018

Mostrar aos estudantes que ao despertar o amor que existe em cada pessoa se inicia um processo de transformação da realidade social é o objetivo do Projeto Pedagógico da escola Geraldina Maria Tavares, em parceria com a Cooperativa de Eletricidade de Gravatal (Cergral), com a palestra “O que o amor exige”. O projeto contempla três palestras, beneficiando 169 alunos.
No espaço escolar é cada vez mais comum se perceber a indisciplina, a violência, a falta de respeito e o amor ao próximo. Segundo a diretora, Jaçanan dos Santos Neves Cardoso, a transmissão de valores morais, que outrora era delegada às famílias, hoje precisa ser retomada no âmbito escolar como prática constante, abordando afetividade, solidariedade, regras morais e de convivência. Segundo ela, praticar gestos de gentileza, com coisas simples, como dar bom dia, dizer obrigado e pedir desculpas, além de saber ouvir e esperar, estão sendo esquecidas e precisam ser resgatadas e cultivadas em casa e na escola. 
A palestra também aborda a necessidade de recordar aos alunos a importância de resgatar os valores, para que tenham boa interação com as pessoas e com o mundo, aprendendo a viver com a diversidade e a se colocar no lugar do outro.
É dentro deste contexto que a palestra “O que o amor exige”, com Júlio Zamparetti, pretende repassar aos alunos a adoção de atitudes de cooperação e repúdio às injustiças. O resultado esperado, além de estimular o trabalho didático e o diálogo, é oferecer o empoderamento de uma nova consciência sobre a importância de aprender a praticar e a refletir sobre as ações diárias de cada um. 
Para o presidente da Cergral, João Vânio Cardoso Mendonça, a parceria com a escola Maria Geraldina Tavares torna-se de fundamental importância, para um processo educacional que extrapole a grade curricular e passe a oferecer um trabalho de conscientização sobre as ações de cada um, envolvendo também os professores e, especialmente, as famílias de cada aluno. Segundo ele, o processo de educação é uma ação conjunta da escola, da família e da comunidade, e não pode ser uma ação isolada.



Veja Também
Arma é apreendida dentro de veículo após abordagem em festa
Karateca tubaronense disputa Sul-Americano

Ontem, Nícolas de Souza viajou mais uma vez para defender as cores do país em uma competição internacional. O jovem karateca disputa pelo terceiro ano consecutivo o Sul-Americano da modalidade com a Seleção Brasileira, e acumula ótimos desempenhos, além de experiências muito importantes.

Aos 12 anos, Nícolas garantiu a vaga com a idade mínima para fazer parte da seleção e ainda comemorou o título de campeão. Aos 13, mais uma vez representando o Brasil na competição, foi o vice-campeão de sua categoria. Agora, com 14, segue mais uma vez em busca do pódio.

“É com muito orgulho que tenho a honra de poder representar meu país em mais um evento internacional. Estou muito feliz, pois é o meu terceiro ano consecutivo na Seleção Brasileira. Treinei muito e estou preparado para fazer o meu melhor”, revela.

“Aproveito para agradecer o apoio e a torcida de todos que estão sempre comigo. Sem a participação de todos os envolvidos, isso não seria possível”, ressalta Nícolas.

O Sul-Americano ocorre de hoje até domingo, em Guayaquil, no Equador, e reúne atletas nas disputas das categorias Sub-14, Cadete, Júnior, Sub-21 e Sênior. “As expectativas para este campeonato são boas, porém disputo uma categoria diferente e pode ter sempre surpresas. No entanto, darei meu máximo para representar bem meu país em mais um campeonato deste nível”, finaliza Nícolas.

Mulher precisa de ajuda para tratamento de câncer

A dona de casa Mércia Carvalho, de Gravatal, está precisando de ajuda. Com câncer no fígado e sem condições financeiras para arcar com o tratamento, ela precisa da colaboração de todos para continuar vivendo. O marido, Genésio, precisou parar de trabalhar para ajudar a esposa em seu tratamento.

Uma rede de solidariedade se formou nas redes sociais para tentar minimizar a dor de Mércia e sua família. O marido está afastado do trabalho há 14 meses, em busca da cura para sua esposa, e para ajudá-la em tudo o que precisa, já que a doença está em um estágio avançado. 

Mércia precisa tomar vitaminas e medicamentos importados contra o câncer, e não possui condições financeiras. Amigos da família contam que ela já ficou dois meses sem tomar os medicamentos, por não ter como arcar com estes custos. 

Quem desejar ajudar, pode fazer um depósito de qualquer valor. Os dados para depósito são: Banco do Brasil, agência 2089-3, conta 14048-1, em nome de Genésio Carvalho. Para entrar em contato, o telefone de Genésio é (48) 99697-8562.

Cursos gratuitos levam cultura a Tubarão