Projeto desenvolvido em Gravatal mostra a importância de se resgatar valores
Matéria via DS / Postado dia 16-04-2018

Mostrar aos estudantes que ao despertar o amor que existe em cada pessoa se inicia um processo de transformação da realidade social é o objetivo do Projeto Pedagógico da escola Geraldina Maria Tavares, em parceria com a Cooperativa de Eletricidade de Gravatal (Cergral), com a palestra “O que o amor exige”. O projeto contempla três palestras, beneficiando 169 alunos.
No espaço escolar é cada vez mais comum se perceber a indisciplina, a violência, a falta de respeito e o amor ao próximo. Segundo a diretora, Jaçanan dos Santos Neves Cardoso, a transmissão de valores morais, que outrora era delegada às famílias, hoje precisa ser retomada no âmbito escolar como prática constante, abordando afetividade, solidariedade, regras morais e de convivência. Segundo ela, praticar gestos de gentileza, com coisas simples, como dar bom dia, dizer obrigado e pedir desculpas, além de saber ouvir e esperar, estão sendo esquecidas e precisam ser resgatadas e cultivadas em casa e na escola. 
A palestra também aborda a necessidade de recordar aos alunos a importância de resgatar os valores, para que tenham boa interação com as pessoas e com o mundo, aprendendo a viver com a diversidade e a se colocar no lugar do outro.
É dentro deste contexto que a palestra “O que o amor exige”, com Júlio Zamparetti, pretende repassar aos alunos a adoção de atitudes de cooperação e repúdio às injustiças. O resultado esperado, além de estimular o trabalho didático e o diálogo, é oferecer o empoderamento de uma nova consciência sobre a importância de aprender a praticar e a refletir sobre as ações diárias de cada um. 
Para o presidente da Cergral, João Vânio Cardoso Mendonça, a parceria com a escola Maria Geraldina Tavares torna-se de fundamental importância, para um processo educacional que extrapole a grade curricular e passe a oferecer um trabalho de conscientização sobre as ações de cada um, envolvendo também os professores e, especialmente, as famílias de cada aluno. Segundo ele, o processo de educação é uma ação conjunta da escola, da família e da comunidade, e não pode ser uma ação isolada.



Veja Também
Tubarão busca adaptação a gramado sintético
Grupo disputa provas de atletismo

Andriele Raiana Zander, Tayra de Lima Luciano, Ellen Fernandes Anfilóquio, Beatriz Rodrigues Bianco e Morgana Matias da Silva, acompanhadas do professor Jemerson Fernandes, seguem hoje para Bragança Paulista, em São Paulo. O grupo é de São Ludgero e vai disputar o Campeonato Brasileiro Caixa de Atletismo Sub-20. O retorno acontece no dia 25 de junho.

A equipe de São Ludgero disputará a prova dos 100 e 200 metros rasos, salto em distância, salto triplo, salto com vara, salto em altura, revezamento 4x100 e revezamento 4x400. O professor Jemerson Fernandes explica que bons resultados na competição poderão garantir bolsa atleta para 2019. “As atletas estão treinando forte, estão focadas e felizes com o apoio da prefeitura de São Ludgero”, enfatiza. 

Ele diz que todos os atletas da Escola Municipal de Atletismo estão cientes da carência de recursos públicos. “Sabemos do esforço que São Ludgero está fazendo para garantir a participação das atletas”, ressalta.

Gravatal tem evento de biodanza

Segue até domingo, em Gravatal, o sétimo Encontro de Ação Social e Biodanza e quarto Encontro de Educação Biocêntrica. O evento trará facilitadores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Nordeste, Uruguai, Argentina, Chile, Portugal, no salão comunitário ao lado da igreja, em Termas do Gravatal.

Este evento tem o propósito de qualificar profissionais das áreas da educação, assistência social, turismo, saúde e estudantes para práticas e vivências em ações sociais pela dinâmica da Biodança e Educação Biocêntrica. O encontro é itinerante, acontece a cada dois anos, e já ocorreu em Porto Alegre, Córdoba (Argentina) e Gravatal. Esta é a terceira edição no município catarinense.

Empresário Nidal deve ter alta em breve