Criciúma arranca empate contra o Inter de Lages, mas continua na Z-2
Matéria via DC / Postado dia 12-02-2018

O martírio do Criciúma no início da temporada ganhou mais um capítulo neste sábado. O Tigre não tem motivos para aproveitar o Carnaval, pois chegou ao quinto jogo consecutivo sem vitória no Campeonato Catarinense 2018 - seis, considerando o empate diante do São Caetano pela Copa do Brasil. Ainda sob o comando interino de Grizzo, o time voltou a fazer mais uma apresentação instável, mas após estar duas vezes atrás do placar conseguiu ficar no 2 a 2 diante do Inter de Lages, no Estádio Tio Vida, na Serra, pela sétima rodada.

Com cinco pontos, o Criciúma pelo menos deixou a lanterna do Estadual. Agora, o time é o nono colocado, mas pode voltar à última posição se o Tubarão pontuar diante do Avaí, segunda-feira, em jogo que encerra a rodada, em Florianópolis. O time volta a campo na quarta-feira, às 20h30min, contra o Joinville, no Heriberto Hülse. O Inter, que soma sete pontos, visita o Tubarão, quinta-feira, às 20h30min, no Domingos Gonzales.

Disposto a deixar a lanterna, o Criciúma foi ao ataque nos primeiros minutos, mas não teve organização e boa pontaria para conseguir ficar em vantagem. Andrew até apareceu sozinho dentro da área, mas a cabeçada dele foi pela linha de fundo. A resposta do Inter de Lages foi na mesma moeda. O veterano Max acertou uma boa testada, e Luiz fez a defesa para o Tigre.

E quando o Leão Baio chegou de frente para o camisa 1 do Criciúma pela segunda vez, a bola foi para o fundo das redes. Aos 22, uma falha de marcação do Tigre deixou Luizinho sozinho, e o atacante abriu o placar. O Tigre por pouco não foi para o intervalo com uma desvantagem maior. Aos 34, Luizinho girou dentro da área e serviu Max, que de voleio mandou para fora.

A aposta de Grizzo para o segundo tempo foi uma mudança no meio de campo. O treinador colocou Luiz Fernando na vaga de Alex Maranhão e, logo no primeiro minuto, o Tigre fez o gol de empate. Após um passe do meia em profundidade, João Paulo cruzou para o meio da área, a defesa do Inter de Lages não cortou e Andrew, de carrinho, empurrou para o gol.

O Tigre se empolgou com o empate, se atirou na busca da virada, mas voltou a falhar e viu o Inter de Lages ficar na frente de novo. Aos oito, Max aproveitou cruzamento, ganhou pelo alto do lateral Eduardo e de cabeça fez 2 a 1. O Criciúma parou no goleiro Fabian Volpi, que fez a defesa em chute de Mailson e viu a trave evitar o terceiro após chute de Jean Lucas.  

A torcida do Inter comemorava o resultado positivo quando o Criciúma buscou forças para empatar mais uma vez. Aos 42, Jean Mangabeira mandou a bola para dentro da área, e Caio apareceu no meio da zaga para desviar de leve e garantir um ponto para o Tigre fora de casa.

FICHA TÉCNICA

INTER DE LAGES - 2
Fabian Volpi; Kellyton, Fernando Belém, Pierre e Sanchez; Bruno Sena (Gregory), Jeferson e Felipe (Jean Lucas); Rafhael Lucas, Luizinho (Matheus Arence) e Max.
Técnico: Leandro Niehues.

CRICIÚMA - 2
Luiz; Eduardo (Caio), Sandro, Ianson e Andrew (Kalil); Barreto, Jean Mangabeira, Wallacer e Alex Maranhão (Luiz Fernando); João Paulo e Mailson.
Técnico: Grizzo (interino)

GOLS: Luizinho (I), aos 22 minutos do primeiro tempo. Andrew (C), a 1, Max (I), aos 8, e Caio (C), aos 42 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS:
 Bruno Sena (I). Andrew e João Paulo (C).
BORDERÔ: 
644 torcedores e renda de R$ 15.280,00.
ARBITRAGEM: 
Heber Roberto Lopes, auxiliado por Alex dos Santos e Henrique Neu Ribeiro
LOCAL: Tio Vida, em Lages

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o 
Catarinense 2018



Veja Também
Na estreia, Peixe vai reencontrar Waguinho Dias
Evento une idosos de Pescaria Brava
Idosa deixa imóvel e precisa de apoio
Bebê agredida segue em estado grave

A bebê de dois meses que teria sido agredida pelo paicontinua na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão. 

A menina de Capivari de Baixo passou por cirurgia e, até o fechamento desta edição, seu estado de saúde era considerado grave. O caso aconteceu na terça-feira e foi trazido com exclusividade pelo DS. 

A criança chegou à unidade junto com os pais. Após atendimento, os médicos atestaram que ela tinha afundamento de crânio e hematomas. A polícia e o conselho tutelar foram acionados, pois a desconfiança era que ela tivesse sido agredida. 

Com isso, os pais foram detidos. Após conversa com o delegado responsável pelo caso, Vandilson Moreira da Silva, o homem de 25 anos, pai da criança, foi acusado pela mãe de ser o responsável pelas agressões. Ele alegava que a criança não era filha biológica dele, pois o casal é negro e a criança, branca. 

O pai, suspeito de agredir a bebê, foi preso e segue recluso no Presídio Regional de Tubarão. Já a mãe, foi ouvida e liberada. Ela será investigada por omissão. À polícia, ela afirmou que era ameaçada e agredida pelo marido e que, por isso, não havia o denunciado antes. Esta seria a terceira vez que a bebê foi hospitalizada. Na primeira vez, estava com costelas quebradas. Nos casos anteriores, a família alegava acidentes domésticos.

A Polícia Civil ainda aguarda um laudo pericial para confirmar as agressões. O pai deve responder por maus-tratos e tentativa de homicídio. A polícia teve deferimento da Justiça para o pedido de prisão preventiva.