Polícia prende suspeitos de matarem adolescente em Laguna
Matéria via G1 SC / Atualizado dia 12-02-2018

Dois jovens foram presos e um adolescente foi apreendido suspeitos de envolvimento na morte de um rapaz de 17 anos em uma festa de carnaval em Laguna, no Sul catarinense, na sexta-feira (9). Eles negam o crime. Segundo a Polícia Civil, os suspeitos acharam que a vítima era integrante de um grupo criminoso rival. As prisões ocorreram ainda na sexta e foram divulgadas pela polícia neste sábado (10).

O adolescente gaúcho de 17 anos foi morto a tiros no bairro Magalhães por volta das 2h30 da madrugada de sexta. Ele chegou a ser socorrido e encaminhado ao hospital, mas não resistiu.

“A vítima teria sido identificada de forma errônea como integrante de um grupo criminoso rival. A vítima não era pertencente, mas foi confundida porque no final do ano passado fizeram uma montagem da vítima com um muro pichado atrás escrito a siglas do grupo criminosos rival. Essa foi a motivação”, detalha o delegado Bruno Fernandes, da Divisão de Investigação Criminal (DIC).

Em investigações, a Divisão de Investigação Criminal (Dic) identificou quatro suspeitos. Durante o cumprimento de mandado em quatro residências, dois homens entre 20 e 25 anos foram presos e um terceiro fugiu. Segundo a polícia, eles são integrantes de uma organização criminosa. Um adolescente de 17 anos também foi apreendido.

Segundo ele, as investigações continuam. A vítima não tinha passagens pela polícia. O adolescente apreendido e os dois presos também não têm passagens policiais. Os dois maiores foram encaminhados ao presídio de Laguna.



Veja Também
Cão PM recebe certificação internacional
Quarta será dia de música em Laguna
Hercílio Luz e Brusque ficam em 0 a 0
Casa é destruída em incêndio

Dois jovens foram presos e um adolescente foi apreendido suspeitos de envolvimento na morte de um rapaz de 17 anos em uma festa de carnaval em Laguna, no Sul catarinense, na sexta-feira (9). Eles negam o crime. Segundo a Polícia Civil, os suspeitos acharam que a vítima era integrante de um grupo criminoso rival. As pri

leia mais ...