Prefeito de Jaguaruna quer construir três pontes
Matéria via Diário do Sul / Postado dia 12-01-2018

Se tudo ocorrer dentro do previsto, veranistas e moradores de Jaguaruna terão, a partir do próximo verão, um acesso mais facilitado. Com a ponte de Congonhas concluída, na divisa entre Tubarão e Jaguaruna, três novas pontes de concreto devem ficar prontas até novembro, segundo o prefeito de Jaguaruna Edenilson Montini da Costa. 

O prefeito explica que o município tem problemas hoje com quatro pontes, nas localidades de Morro Azul, Pontão, Jabuticabeira e Riacho Francisco. As duas primeiras, segundo ele, já estão com recursos na ordem de R$ 750 mil garantidos pela Defesa Civil. A licitação para a obra será lançada em fevereiro. “Caso necessite acrescentarmos mais algum valor para a conclusão, colocaremos”, garante. A ponte de Morro Azul tem sete metros, e a de Pontão, 26 metros de comprimento.  

Já a ponte da Jabuticabeira, que tem 26 metros de comprimento, será construída com recursos próprios da prefeitura. De acordo com o prefeito, foi feita uma reforma nesta ponte, mas foi apenas um paliativo. “Não vamos mais manter nem construir pontes de madeira”, garante. “Ainda não fizemos o orçamento para a construção da nova ponte, mas já estamos encaminhando o projeto para depois fazermos a licitação e a obra. Mas ela sairá, com certeza”, pontua.

A quarta ponte, do Riacho Francisco, está interditada por questões estruturais, mas também será reconstruída em concreto. “Se ainda houver recursos, tentaremos construir esta ponte também este ano, caso contrário, em 2019 ela será construída”, destaca Edenilson.


Ponte de Congonhas

O trânsito sobre a ponte Sírio José Domingos, a ponte de Congonhas, na divisa entre Tubarão e Jaguaruna, foi liberado em junho do ano passado. A construção foi finalizada após a colocação do asfalto e o término das obras nas cabeceiras. Mas depois da liberação, o asfalto na cabeceira apresentou rachaduras, que receberam a devida manutenção e continua liberada para o tráfego. A história da construção da ponte começou em 2014. Sem solução para resolver o problema da passagem dos veículos, o governo do Estado assumiu a responsabilidade da obra. Foi acordado na época que as prefeituras dos dois municípios iriam construir as cabeceiras. No fim da obra, em agosto de 2015, as prefeituras, sem recursos para construir as cabeceiras, tentaram resolver, mas sem sucesso. Com isso, a construção das cabeceiras por parte das prefeituras foi suspensa pela ADR de Tubarão. O governo do Estado assumiu a responsabilidade e em fevereiro de 2016 o projeto complementar ficou pronto.



Veja Também
Debutantes: dez meninas realizam um sonho
Jean retorna ao Peixe após empréstimo
Leão recebe o Flu e busca a terceira vitória seguida
Incêndio atinge empresa de Orleans

Um incêndio em uma empresa de Orleans mobilizou bombeiros da região. O fogo teve início na manhã de ontem. Inicialmente, diversas guarnições foram acionadas, pois o incêndio seria de grandes proporções. Então, se deslocaram a Orleans apoios de Tubarão, Urussanga, Braço do Norte e Criciúma.

O fogo não chegou a se espalhar como o previsto, e por isso não foi necessário o uso de todo o apoio. Dois caminhões-pipa da própria empresa foram usados para que o fogo não se alastrasse. Conforme informações, as chamas iniciaram no setor de pintura e passaram pelo exaustor, que dá vasão ao cheiro. 

O incêndio começou por volta das 11h, e não houve feridos. Apenas uma parte do telhado do galpão e o próprio exaustor foram danificados. O fogo teria iniciado, conforme os bombeiros, no momento em que o eletricista realizava a retirada da fiação do exaustor. O galpão possui uma área de aproximadamente 792 metros quadrados, e somente 1% foi queimado.