Ambulantes precisarão de alvará
Matéria via Diário do Sul / Postado dia 07-12-2017

Foram prorrogadas até amanhã as inscrições para os vendedores ambulantes que quiserem atuar regularmente no período natalino em Tubarão.  O comércio já está funcionando com horário especial, e os ambulantes têm algumas normas para se adequarem e não terem problemas com a fiscalização.

São 30 vagas, divididas para vendedores que possuem carrinhos (milho, pipoca, churros, entre outros), souvenirs e produtos de hortifruti (morangos e abacaxis, por exemplo). As inscrições tiveram início no dia 30 de novembro, mas a procura maior começou ontem. 

De acordo com o coordenador de Urbanismo da prefeitura de Tubarão, Murilo Teixeira de Souza, o alvará precário será válido para o período de 6 a 24 de dezembro, no mesmo horário em que funcionará o comércio. Murilo ressalta ainda que, mesmo com o alvará, os ambulantes não podem ficar parados nas calçadas comercializando seus produtos. “Eles precisarão circular. Será autorizado a cada ambulante ter um suporte preso ao corpo ou então um carrinho, com dimensões que não podem ultrapassar 50cm x 50cm, para não obstruir o trânsito de pedestres”, explica.

O coordenador de Urbanismo ainda explica que mesmo os ambulantes que já possuem o alvará precisam ir até a secretaria fazer a regularização.

De acordo com Murilo, é importante destacar a importância do alvará para os ambulantes. “A fiscalização será ostensiva, em todos os três períodos durante a época natalina. A penalidade para quem não estiver agindo de acordo com as determinações será multa e apreensão dos produtos.


Local especial

Os vendedores que fazem uso de carrinho (pipoca, milho, churros, pastel, entre outros) terão um local específico destinado a eles. Eles ficarão alocados na rua São Manoel, em frente à Casa da Cidadania (entre as avenidas Marcolino Martins Cabral e Rodovalho). Caso haja necessidade, eles também poderão ser alocados na Praça 7 de Setembro. Não serão permitidos trailers nem veículos automotores. O horário de funcionamento para estes vendedores será das 18h às 22h, quando a rua será fechada.



Veja Também
Na estreia, Peixe vai reencontrar Waguinho Dias
Evento une idosos de Pescaria Brava
Idosa deixa imóvel e precisa de apoio
Bebê agredida segue em estado grave

A bebê de dois meses que teria sido agredida pelo paicontinua na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão. 

A menina de Capivari de Baixo passou por cirurgia e, até o fechamento desta edição, seu estado de saúde era considerado grave. O caso aconteceu na terça-feira e foi trazido com exclusividade pelo DS. 

A criança chegou à unidade junto com os pais. Após atendimento, os médicos atestaram que ela tinha afundamento de crânio e hematomas. A polícia e o conselho tutelar foram acionados, pois a desconfiança era que ela tivesse sido agredida. 

Com isso, os pais foram detidos. Após conversa com o delegado responsável pelo caso, Vandilson Moreira da Silva, o homem de 25 anos, pai da criança, foi acusado pela mãe de ser o responsável pelas agressões. Ele alegava que a criança não era filha biológica dele, pois o casal é negro e a criança, branca. 

O pai, suspeito de agredir a bebê, foi preso e segue recluso no Presídio Regional de Tubarão. Já a mãe, foi ouvida e liberada. Ela será investigada por omissão. À polícia, ela afirmou que era ameaçada e agredida pelo marido e que, por isso, não havia o denunciado antes. Esta seria a terceira vez que a bebê foi hospitalizada. Na primeira vez, estava com costelas quebradas. Nos casos anteriores, a família alegava acidentes domésticos.

A Polícia Civil ainda aguarda um laudo pericial para confirmar as agressões. O pai deve responder por maus-tratos e tentativa de homicídio. A polícia teve deferimento da Justiça para o pedido de prisão preventiva.