Na última rodada, Seleção vence o Chile em casa
Matéria via CBF / Postado dia 11-10-2017

Com grande campanha, a Seleção Brasileira se despediu das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 nesta terça (10) em grande estilo. No Allianz Parque, o time comandado por Tite venceu o Chile por 3 a 0, com gols de Paulinho e Gabriel Jesus (duas vezes). Na busca pelo hexacampeonato mundial, a Canarinho confirma a eficiência no trabalho que a garantiu na Rússia no ano que vem.

O Brasil encerra a competição isolado na liderança, com 41 pontos em 18 jogos. Além disso, terminou como o time que mais venceu (12 vezes), o que menos perdeu (apenas uma derrota), o de melhor ataque (40 gols a favor) e o que possui a melhor defesa (apenas 11 gols sofridos).

O jogo

Pressionando a saída de bola, o Brasil deu trabalho ao Chile no primeiro tempo. A primeira boa chance foi aos seis minutos, quando Gabriel Jesus ficou com rebote e rolou para Renato Augusto finalizar perto do ângulo esquerdo do goleiro Claudio Bravo. Depois, aos 16, o camisa 9 entregou na medida para Neymar, que bateu de esquerda e viu o goleiro chileno defender com as pernas. Aos 30, o camisa 10 chegou perto novamente. Após dominar a bola na intermediária, Neymar soltou uma pancada de perna direita, que passou com perigo por cima do gol chileno. A Seleção seguiu dominando as ações e quase abriu o placar aos 38, quando Jesus apareceu nas costas da marcação e cabeceou em cima de Bravo.

No segundo tempo, o Brasil não mudou o ritmo da etapa inicial. Logo aos seis minutos, Neymar cobrou falta direto para o gol e viu Bravo fazer a defesa. Assim, não demorou para a Canarinho balançar as redes. Aos nove minutos, Daniel Alves cobrou falta de longe, Bravo defendeu e deu rebote. Em cima do lance, Paulinho não desperdiçou a oportunidade de pegar a sobra e fazer 1 a 0. Na sequência, após contra-ataque rápido, Philippe Coutinho lançou Neymar no ataque, que dominou e rolou par Gabriel Jesus completar: 2 a 0. A Seleção ainda teve outras boas chances de ampliar, como na cobrança de falta de Neymar, aos 23, que tirou tinta do travessão. Trocando passes e insistindo no ataque, o Brasil administrou o resultado positivo e ainda marcou mais um nos acréscimos. Aos 48, todo o time do Chile foi para a área para cobrança de escanteio e, na sequência, Willian ficou com o rebote e chutou para frente. Com Bravo em seu alcance, Gabriel Jesus avançou e marcou o terceiro para fechar a conta em São Paulo: 3 a 0. O Brasil se despediu das Eliminatórias com festa diante da torcida brasileira.

Brasil: Ederson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Alex Sandro; Casemiro; Paulinho, Renato Augusto (Fernandinho), Philippe Coutinho (Roberto Firmino) e Neymar (Willian); Gabriel Jesus.



Veja Também
Na estreia, Peixe vai reencontrar Waguinho Dias
Evento une idosos de Pescaria Brava
Idosa deixa imóvel e precisa de apoio
Bebê agredida segue em estado grave

A bebê de dois meses que teria sido agredida pelo paicontinua na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão. 

A menina de Capivari de Baixo passou por cirurgia e, até o fechamento desta edição, seu estado de saúde era considerado grave. O caso aconteceu na terça-feira e foi trazido com exclusividade pelo DS. 

A criança chegou à unidade junto com os pais. Após atendimento, os médicos atestaram que ela tinha afundamento de crânio e hematomas. A polícia e o conselho tutelar foram acionados, pois a desconfiança era que ela tivesse sido agredida. 

Com isso, os pais foram detidos. Após conversa com o delegado responsável pelo caso, Vandilson Moreira da Silva, o homem de 25 anos, pai da criança, foi acusado pela mãe de ser o responsável pelas agressões. Ele alegava que a criança não era filha biológica dele, pois o casal é negro e a criança, branca. 

O pai, suspeito de agredir a bebê, foi preso e segue recluso no Presídio Regional de Tubarão. Já a mãe, foi ouvida e liberada. Ela será investigada por omissão. À polícia, ela afirmou que era ameaçada e agredida pelo marido e que, por isso, não havia o denunciado antes. Esta seria a terceira vez que a bebê foi hospitalizada. Na primeira vez, estava com costelas quebradas. Nos casos anteriores, a família alegava acidentes domésticos.

A Polícia Civil ainda aguarda um laudo pericial para confirmar as agressões. O pai deve responder por maus-tratos e tentativa de homicídio. A polícia teve deferimento da Justiça para o pedido de prisão preventiva.