Pai que agrediu filho é condenado a 28 anos
Matéria via Diário do Sul / Postado dia 19-05-2017

Vinte e oito anos de prisão. Essa foi a sentença dada pelo júri a Felipe da Rosa Machado, de 24 anos, acusado de ter agredido seu filho recém-nascido em janeiro de 2016. A sentença, após 12 horas de julgamento, foi proferida no fim da noite de quarta-feira em Orleans.

Felipe foi condenado por duas tentativas de homicídio triplamente qualificadas: por motivo torpe e fútil, meio cruel e ameaça contra a ex-companheira. As agressões aconteceram na comunidade de Rio Novo, no interior de Orleans, e o réu ainda poderá recorrer em liberdade.

O júri foi presidido pelo juiz da comarca de Braço do Norte, Fernando Machado Carboni, e contou com apoio da Polícia Militar. O menino, hoje com mais de um ano de idade, vive com sequelas em função das agressões. Ele perdeu a visão do olho esquerdo e, conforme relatos da mãe, há comprometimento dos movimentos dos membros superiores e inferiores.



Veja Também
Com a presença do novo técnico, Chapecoense encara o Atlético-MG
Criciúma é derrotado em casa e fica mais longe do acesso
Mudança de hábito e 11 quilos a menos
Drogas apreendidas são incineradas em Gravatal

Drogas apreendidas nos termos circunstanciados lavrados no segundo semestre de 2016 e primeiro semestre de 2017, em Gravatal, foram incineradas. Os entorpecentes foram queimados na segunda-feira. Os itens são provenientes de 102 termos circunstanciados com apreensões de cigarros de maconha, comprimidos de ecstasy e petecas de cocaína.

A droga estava lacrada em invólucros. A incineração foi autorizada pelo juízo da comarca de Armazém e foi realizada pelo cabo Cléber Eing e acompanhada pelo comandante da 2ª Companhia PM de Gravatal, capitão Maycon Prudêncio Joaquim.