Em Brasília, prefeitos relatam tensão
Matéria via Diário do Sul / Postado dia 19-05-2017

No dia seguinte à divulgação de parte do conteúdo da bombástica delação que envolveu diretamente o presidente Michel Temer, alguns prefeitos da Amurel que estavam em Brasília relataram clima de tensão e de grande expectativa na capital federal.

“Estamos muito preocupados porque isso vai se refletir na nossa economia”, comentou o prefeito de Rio Fortuna, Lindomar Ballmann (PSD). O político e outros prefeitos da região foram a Brasília para a XX Marcha em Defesa dos Municípios.

Ainda segundo Lindomar, ontem à tarde havia grande expectativa para o pronunciamento de Temer, com a possibilidade de que ele anunciasse a renúncia, o que acabou não se confirmando.

Questionado sobre qual seria a melhor saída política para o país neste momento, o prefeito de Rio Fortuna preferiu não arriscar. “Fica difícil tomar uma posição neste momento. Os fatos precisam ser apurados com rapidez. A situação está muito difícil”, analisou.

O prefeito de Rio Fortuna disse que estava voltando para Santa Catarina ontem e demonstrou um sentimento de frustração. “Tínhamos algumas expectativas com essa visita, mas por conta do que aconteceu agora vamos precisar esperar.”

O prefeito de Orleans, Jorge Kock (PMDB), estava no plenário da Câmara dos Deputados no momento em que as notícias sobre a delação da JBS começaram a ser divulgadas, ainda na noite de quarta-feira. Ele contou que a reação dos parlamentares foi imediata e que não demorou para que o local começasse a se esvaziar. “Brasília está fedendo”, declarou o prefeito à rádio Guarujá.

ÍNTEGRA DAS GRAVAÇÕES

A Casa Civil confirmou ontem que o Palácio do Planalto solicitou ao Supremo Tribunal Federal a íntegra das gravações divulgadas na noite de quarta-feira. De acordo com assessores do Planalto, o material solicitado serviu de base para o pronunciamento feito pelo presidente da República.


Momento é de cautela

O governador Raimundo Colombo (PSD) comentou a crise política ontem no Rio de Janeiro, onde estava participando de fórum que discute a recessão e a crise estadual e da infraestrutura. “Ter cautela neste momento é importante, tem que esperar o posicionamento do presidente, ver as ações e pensar no Brasil. O Brasil estava se arrumando, a gente sentia isso no dia a dia. Agora é torcer pela melhor posição”, afirma Colombo.



Veja Também
Jovem de Tubarão vence evento na Europa
Projeto em Laguna debate mobilidade urbana
Farol: estação deve ser concluída em 15 dias
Prefeitura avalia primeiro semestre