Sem previsão para reforma de ponte pênsil
Matéria via Diário do Sul / Postado dia 19-05-2017

As pontes pênseis da Guarda e do Km 60, em Tubarão, estão em péssimas condições. Tábuas soltas ou mesmo faltando, bem como outros problemas na estrutura, colocam em risco a vida de usuários. Por isso, moradores das duas localidades reivindicam reformas ou manutenções.

Para o vendedor João Figueiredo, que mora na Guarda, atravessar a ponte quase todos os dias é praticamente uma aventura. “É uma vergonha que esteja neste estado de conservação. Nós, moradores, precisamos de uma solução logo”, reclama.

De acordo com a prefeitura de Tubarão, ainda não há previsão para a reforma da ponte da Guarda. Já a do Km 60, diz o órgão, será reformada com as madeiras da ponte pênsil em frente à Unisul. “O processo já está em andamento”, diz a prefeitura.


PONTE PÊNSIL DA UNISUL

Já são sete meses de transtorno para moradores e estudantes que utilizavam a ponte pênsil em frente à Unisul, destruída pelo temporal que atingiu Tubarão em outubro do ano passado. A expectativa da prefeitura é de que a nova passarela fique pronta em 2018. No momento, a alternativa para quem precisa cruzar o rio é ir pela ponte do Morrotes ou pela ponte Nereu Ramos, no Centro. Em ambos os casos, o trajeto dura perto de 45 minutos.



Veja Também
Chapecoense vence a Ponte Preta e abre vantagem do Z-4
Incêndio atinge granja

Uma granja de manipulação de ração para suínos foi atingida por um incêndio por volta das 23h de sexta-feira. O Corpo de Bombeiros de Braço do Norte foi acionado para atender a ocorrência.
As chamas atingiram cerca de 20 dos 100 metros quadrados do local de manipulação de ração. Foram usados 800 litros de água para combater as chamas.
De acordo com os bombeiros, a estrutura possuía quatro granjas de suínos. Não houve feridos.

Corrida Unimed reúne 500 pessoas
Hercílio Luz vence Camboriú por 2 a 1