Sem previsão para reforma de ponte pênsil
Matéria via Diário do Sul / Postado dia 19-05-2017

As pontes pênseis da Guarda e do Km 60, em Tubarão, estão em péssimas condições. Tábuas soltas ou mesmo faltando, bem como outros problemas na estrutura, colocam em risco a vida de usuários. Por isso, moradores das duas localidades reivindicam reformas ou manutenções.

Para o vendedor João Figueiredo, que mora na Guarda, atravessar a ponte quase todos os dias é praticamente uma aventura. “É uma vergonha que esteja neste estado de conservação. Nós, moradores, precisamos de uma solução logo”, reclama.

De acordo com a prefeitura de Tubarão, ainda não há previsão para a reforma da ponte da Guarda. Já a do Km 60, diz o órgão, será reformada com as madeiras da ponte pênsil em frente à Unisul. “O processo já está em andamento”, diz a prefeitura.


PONTE PÊNSIL DA UNISUL

Já são sete meses de transtorno para moradores e estudantes que utilizavam a ponte pênsil em frente à Unisul, destruída pelo temporal que atingiu Tubarão em outubro do ano passado. A expectativa da prefeitura é de que a nova passarela fique pronta em 2018. No momento, a alternativa para quem precisa cruzar o rio é ir pela ponte do Morrotes ou pela ponte Nereu Ramos, no Centro. Em ambos os casos, o trajeto dura perto de 45 minutos.



Veja Também
JEC aguarda instalação de geradores na Arena para enfrentar o Tupi esta noite
Criciúma recebe hoje o América-MG com meta de somar os primeiros pontos
Tubarão Futsal enfrenta o Foz Cataratas hoje à noite
Assaltante procurado é preso em Tubarão

Um dos assaltantes mais procurados de Tubarão foi preso ontem à tarde, pela Polícia Civil, por meio da Divisão de Combate a Furtos e Roubos.

O jovem, de 18 anos, é acusado de ser um dos envolvidos no assalto a uma marcenaria no bairro São Martinho. O crime foi praticado no último dia 5 de maio por quatro pessoas, que levaram do local cerca de R$ 40 mil.

A operação foi deflagrada na manhã de ontem para cumprir mandado de prisão preventiva. De acordo com os policiais, ele é um dos assaltantes mais procurados da Cidade Azul e possui inúmeras passagens por roubo, porte de arma e homicídios.

No assalto à marcenaria, o quarteto efetuou disparos contra funcionários e o proprietário do estabelecimento e o fato foi registrado como latrocínio tentado.

De acordo com o delegado André Crisóstomo, as investigações foram encerradas e os quatro autores do crime já foram identificados. Dois deles já foram capturados e a polícia permanece em busca dos outros dois assaltantes.