Lanús aciona Conmebol para reverter derrota para a Chapecoense pela Libertadores
Matéria via DC / Postado dia 19-05-2017

O Lanús apresentou à Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) uma reclamação formal pela escalação irregular do zagueiro Luiz Otávio, da Chapecoense, no jogo entre as duas equipes na última quarta-feira, em Buenos Aires, pela Copa Libertadores. A equipe argentina tenta reverter a derrota por 2 a 1 com base no regulamento disciplinar da entidade, que prevê a aplicação de uma derrota por 3 a 0 para o clube autor da infração.

Em contato com o Estado de S. Paulo, a equipe argentina afirmou já ter acionado a Conmebol pelo seu presidente, Nicolás Russo. Caso se confirme a alteração do resultado de uma vitória da Chapecoense para a declaração de uma derrota, a equipe catarinense não terá mais chances de se classificar para as oitavas de final da competição. O site oficial da entidade, porém, ainda mostra a tabela com a contagem do resultado de 2 a 1.

A diretoria do Lanús se apressou em fazer a reclamação pois em caso de vitória, o time estará classificado para a próxima fase. Além disso, o regulamento disciplinar da Conmebol afirma que o prazo para uma equipe contestar a escalação irregular de um jogador é de até 24 horas após o término o apito final. O jogo em Buenos Aires acabou por volta das 23h50min desta quarta.

A Conmebol explicou que ainda não há uma definição sobre o tema porque é necessário o Comitê Disciplinar da entidade receber a súmula do árbitro e relatórios do delegado da partida. A entidade garante ter enviado à Chapecoense por e-mail o aviso da suspensão do zagueiro Luiz Otávio por três partidas, informação que é negada pelo clube.

O presidente do time catarinense, Plínio David de Nês Filho, o Maninho, disse em entrevista coletiva em Buenos Aires ter provas de que o clube não recebeu e-mail sobre a punição de três jogos aplicada ao zagueiro pela expulsão na derrota por 3 a 0 para o Nacional, em Montevidéu. O dirigente explicou que Luiz Otávio foi liberado para o jogo em Buenos Aires porque cumpriu a suspensão automática na final da Recopa Sul-Americana, na semana passada, contra o Atlético Nacional.

- Estamos convictos da nossa decisão. O jogador que entrou em campo estava dentro do regulamento e não temos nada a declarar além disso. Estamos tranquilos com essa decisão, que foi minha como presidente do clube - afirmou.

Deixando de lado o imbróglio, a Chapecoense ocupa o terceiro lugar do Grupo 7 da Libertadores com sete pontos, mas só depende das suas forças para avançar às oitavas de final na rodada final da chave, na próxima terça-feira, quando o time vai receber o venezuelano Zulia. Neste sábado, a equipe vai encarar, também na Arena Condá, em Chapecó (SC), o Palmeiras, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.



Veja Também
JEC aguarda instalação de geradores na Arena para enfrentar o Tupi esta noite
Criciúma recebe hoje o América-MG com meta de somar os primeiros pontos
Tubarão Futsal enfrenta o Foz Cataratas hoje à noite
Assaltante procurado é preso em Tubarão

Um dos assaltantes mais procurados de Tubarão foi preso ontem à tarde, pela Polícia Civil, por meio da Divisão de Combate a Furtos e Roubos.

O jovem, de 18 anos, é acusado de ser um dos envolvidos no assalto a uma marcenaria no bairro São Martinho. O crime foi praticado no último dia 5 de maio por quatro pessoas, que levaram do local cerca de R$ 40 mil.

A operação foi deflagrada na manhã de ontem para cumprir mandado de prisão preventiva. De acordo com os policiais, ele é um dos assaltantes mais procurados da Cidade Azul e possui inúmeras passagens por roubo, porte de arma e homicídios.

No assalto à marcenaria, o quarteto efetuou disparos contra funcionários e o proprietário do estabelecimento e o fato foi registrado como latrocínio tentado.

De acordo com o delegado André Crisóstomo, as investigações foram encerradas e os quatro autores do crime já foram identificados. Dois deles já foram capturados e a polícia permanece em busca dos outros dois assaltantes.