Caso Brenda: assassino participou do velório da vítima
Matéria via https://g1.globo.com/sc/santa-catarina / Atualizado dia 19-09-2019

O homem de 30 anos suspeito de matar Brenda da Rocha Carvalho, de 14 anos, em Passo de Torres, no Sul catarinense, na semana passada, chegou a participar do velório da vítima, informou o delegado responsável pela investigação do caso, Lucas da Rosa.

 

“Inclusive, quando eu entrevistei a família, fiz os depoimentos, uma pessoa me narrou que ele (suspeito) chegou a comprar alimentos para levar para o enterro, parece-me que não tinham alimentos na ocasião. Ele comprou alimentos, levou lá para o enterro para poder deixar todo mundo confortável no velório”, disse ainda o delegado.

 

Sobre os próximos passos da investigação, Rosa afirmou que "a gente vai confirmar a versão do interrogatório do suspeito. Vamos finalizar o inquérito juntando todos os laudos periciais".

 

Ele também afirmou que vai pedir que a prisão temporária do suspeito seja convertida em preventiva. O inquérito deve ser concluído em 10 dias.

 

60 facadas

 

Na tarde desta quarta-feira (18), o IGP entregou para a Polícia Civil o laudo sobre a morte da menina. De acordo com o médico-legista do órgão, José Roberto Trevisol, a jovem foi atingida por 60 facadas. Número ainda maior do que divulgado pelo IGP na segunda-feira (16), quando os primeiros exames indicaram que Brenda foi morta com mais de 40 facadas.

 

De acordo com o IGP, a vítima foi atingida pelas costas, chegou a reagir e tentar se defender algumas vezes, mas não resistiu aos golpes de faca. A adolescente também levou uma pancada forte na cabeça, que ocasionou traumatismo craniano. Nos exames feitos pelo instituto, não houve sinais de violência sexual.

 

 
Parafuso coletado durante perícia estava faltando na faca usada no crime — Foto: Reprodução/NSC TV

Parafuso coletado durante perícia estava faltando na faca usada no crime — Foto: Reprodução/NSC TV

 

Um detalhe ajudou a ligar o suspeito à arma usada no crime. Durante a perícia, foi coletado um pequeno parafuso. Era justamente o que estava faltando na faca encontrada.

 

"A faca foi exibida por ele mesmo no galpão da casa da mãe dele, que era o local para onde ele foi nos dias posteriores ao crime", afirmou o delegado André Coltro.

 

Corpo encontrado em plantação de eucalipto

 

Brenda foi vista pela última vez por volta das 17h de sexta-feira (13), ao sair de uma manicure na cidade de Maracajá, no Sul de SC, onde ela morava. O corpo foi encontrado no sábado (14) pela manhã, em uma plantação de eucalipto em Passo de Torres, cidade que também fica no sul catarinense, com diversas marcas de faca e sem parte das roupas.

 

Na terça-feira (17), após depoimentos de testemunhas e análises de vídeos de câmeras de monitoramento, o suspeito do crime foi encontrado pelos policiais da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Araranguá internado em um pronto-atendimento em Torres, cidade do Rio Grande do Sul que faz divisa com Santa Catarina e que fica ao lado de Passo de Torres, onde o corpo de Brenda foi encontrado.

 

 
 Brenda da Rocha Carvalho foi encontrada morta em Passos de Torres — Foto: Divulgação

Brenda da Rocha Carvalho foi encontrada morta em Passos de Torres — Foto: Divulgação

 

Segundo o delegado Lucas da Rosa, o suspeito foi namorado da mãe da vítima e disse que cometeu o assassinato por ciúmes. "Tinha ciúmes da mãe da menina, disse que poderia ter traído ele. Resolveu descontar na filha dela", relatou o delegado.

 

“Falou que chamou-a para ingressar dentro do carro. Ela entrou dentro do carro. Eu perguntei para ele ‘o que você disse para ela para que ela permanecesse dentro do veículo?’. Ele falou assim: ‘eu fui falando para ela que eu tinha que conversar com ela a respeito da mãe’”, disse Rosa.

 

A prefeitura de Maracajá informou que Brenda era aluna do 7º Ano da Escola de Educação Básica Municipal Nivaldo Rocha. A escola, inclusive, homenageou a jovem com cartazes e dispensou os estudantes da aula na segunda-feira.

 

A estudante Daiana Cardoso Machado lembra da garota, que chegou a ser sua vizinha, com carinho. "Ela era bem amigável, bem legal de conversar".



Veja Também
Flamengo goleia Grêmio e está na final da Copa Libertadores
Ministro do STF manda soltar líder do PCC em Santa Catarina
Mulher que abandonou criança no Centro de Florianópolis é identificada
Governo pede na OEA que Venezuela se manifeste sobre óleo, diz Salles