Equipe de karatê conquista 43 medalhas
Matéria via https://www.tubarao.sc.gov.br/noticias/index/ver/codMapaItem/16675/codNoticia/568705 / Postado dia 13-08-2019

Os tatames tomaram conta da Arena Multiuso no último sábado (10) com a realização da 2ª do Campeonato Amigos do Sul. A praça esportiva recebeu 230 karatecas de diversos municípios, como Capivari de Baixo, Braço do Norte, São Ludgero, Gravatal, São Martinho, Criciúma, Cocal do Sul e a capital do estado Florianópolis, além da Cidade Azul. O evento teve início às 8 horas.

 

A Associação Impacto Karatê, que representa o município, finalizou a disputa com 43 medalhas, 25 de ouro, sete de prata e 11 de bronze. Como anfitriã do evento, a Impacto não concorreu ao troféu geral da competição, ficando responsável por toda organização do evento. “Fomos bem elogiados por todos os participantes, inclusive na qualidade da premiação das medalhas e troféus”, revela o sensei Fabrício de Souza, treinador de Tubarão.

 

O Team Everaldo, de Içara foram os grandes campeões do campeonato, seguidos da vice-campeã Associação Corinthians Catarinense, de Florianópolis, e na terceira colocação Associação Boava, de Cocal do Sul.

 

Agora os karatecas tubaronenses se preparam para outros dois desafios: Campeonato Catarinense de Karatê e o Pan-Americano. A Associação Impacto tem o apoio da Fundação Municipal de Esporte, com os programas Bolsa Técnico e Bolsa Atleta.



Veja Também
Delegação do Pan-Americano tem nove integrantes tubaronenses
Justiça determina prisão preventiva de acusado de matar namorada em Imbituba
Lava Jato investiga crimes que causaram prejuízos de R$ 6 bilhões

Os tatames tomaram conta da Arena Multiuso no último sábado (10) com a realização da 2ª do Campeonato Amigos do Sul. A praça esportiva recebeu 230 karatecas de diversos municípios, como Capivari de Baixo, Braço do Norte, São Ludgero, Gravatal, São Martinho, Criciúma, Cocal do Sul e a capital do estado Florianópolis, além da Cidade Azul. O evento teve início às 8 horas.

 

leia mais ...

Bolsonaro diz que incêndios não podem gerar sanções ao Brasil